Um processo de Gamificação para o ensino superior: Experiências em um módulo de Bioquímica

Armando Toda, Yuri Rafael, Wilmax Cruz, Luciana Xavier, Seiji Isotani

Resumo


Resumo. A gamificação vem ganhando destaque nos últimos anos devido as inúmeras pesquisas realizadas em diversas áreas do conhecimento e os resultados positivos identificados pela comunidade. No ensino, este conceito vem sendo bastante difundido, no entanto, ainda há uma certa carência quanto a um processo sistemático para sua implantação. Este artigo apresenta um modelo conceitual de um processo de gamificação, para ser utilizado no ensino superior, tomando como base planos de aula e ementas. O resultado principal foi um processo gamificado, aplicado em uma turma de Bioquímica do ensino superior, no curso de Biotecnologia. Para verificar a eficácia do modelo foi utilizado o Intrinsic Motivation Inventory (IMI) que mede a motivação dos discentes após o uso da gamificação. Os resultados mostram que o método foi considerado divertido e interessante pelos alunos, principalmente quanto aos participantes do gênero feminino, além de ter uma boa aceitação por parte do docente responsável.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5753/cbie.wie.2016.495