Pensamento Computacional na Educação de Jovens e Adultos: Lições Aprendidas

Julia Bathke, André Raabe

Resumo


Pesquisas ligadas a práticas de computação na educação básica tem se tornado frequentes e em sua maioria utilizam conceitos e terminologias associadas ao pensamento computacional. Este artigo apresenta uma pesquisa qualitativa conduzida no âmbito da Educação de Jovens e Adultos (EJA) público que não tem sido atendido pelas pesquisas e projetos piloto no tema. Foi elaborado em conduzido um programa de introdução ao pensamento computacional com duas turmas do EJA. Dois pesquisadores seguiram um protocolo de observação previamente definido durante o programa e ao final oito estudantes foram entrevistados. Os dados foram categorizados e analisados e forneceram indícios sobre a inclusão digital, o empoderamento e o pensamento computacional. Os resultados apontam que os estudantes do EJA são em maioria adultos com históricos de vida muito diversificados e com diferentes tipos de relação com a tecnologia, o que demanda estratégias diferenciadas. O trabalho apresenta contribuições para a compreensão de como promover o desenvolvimento do pensamento computacional pode auxiliar no processo de emancipação e inclusão destes estudantes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5753/cbie.wcbie.2016.1087

Apontamentos

  • Não há apontamentos.